17.10.16

Adjetivos literários

17.10.16
Fonte: Pixabay



Primeiramente #foratemer (nem vou começar a ladainha sobre política aqui no blog, se não vamos horassss.....)

Segundamente, sobre este blog estar sem post desde o dia 20/08:




Eu sei, eu sei. Como já disse em ocasiões passadas, a questão nem é ideias para post. Isso está sobrando, inclusive. Ideias nascem de todos os lugares, inclusive de todos os grupos lindos de que eu participo. Enfim, falta tempo e disposição juntas. 

Mas como eu tinha esse post mais ou menos de rascunho, e entrei num grupo novo de interação (o Interative-se das minhas queridas Tais e Luciana) para o qual quero apresentar um blog decente, vamos aproveitar o entusiasmo e vamos nos esquecer de que nenhuma página funciona e de que eu tenho mil coisas pra arrumar no blog.

Uma coisa sobre que sempre quis falar é justamente sobre a influência da literatura no nosso vocabulário. Não sei se é grande, porque estou sempre pesquisando, mas posso dizer que é significativa a quantidade de palavras que falamos e que são advindas de alguma obra literária ou de algum personagem ou de algum autor.

Quem nunca disse que determinada visão era dantesca, ou que foi uma odisseia conseguir determinada coisa, ou que fez um sacrifício homérico, não é verdade? 






*Estou com aquela impressão de que ninguém nunca disse nada disso e que de repente virei a tia louca das palavras esquisitas...

Então, antes que eu passe mais vergonha, vamos às palavras que encontrei:


1. Platônico: relativo ou pertencente ao filósofo Platão ou ao seu pensamento, aquele ou aquilo que é alheio a interesses ou gozos materiais.

2. Kafkiano: relativo a Franz Kafka (1883-1924), escritor judeu de língua alemã nascido na cidade de Praga. Assim, a palavra se refere a quem ou àquilo que, de forma semelhante à obra de Kafka, evoca uma atmosfera de pesadelo, de absurdo.

3. Balzaquiana: referente ou pertencente ao escritor francês Honoré de Balzac (1799-1850) ou à sua obra; refere-se a quem tem 30 ou mais anos de idade.

4. Quixotesco: que diz respeito a D. Quixote, personagem de Miguel de Cervantes; refere-se a quem ou àquilo que é generosamente impulsivo, sonhador, romântico, nobre, mas um pouco desligado da realidade.

Don Quixote e Sancho Panza
Fonte: http://www.crisismagazine.com/2016/don-quixote-and-the-via-dolorosa


5. Homérico: relativo a Homero, poeta épico que teria vivido na Grécia no sVI a.C., assim, o termo se refere a quem ou àquilo que tem um caráter extraordinário, fantástico e desmedido, próprio das cenas épicas presumivelmente descritas por Homero.

6. Orwelliano: referente ao escritor britânico Eric Arthur Blair, dito George Owell; refere-se a quem ou àquilo que tem característica social autoritária ou totalitária.

7. Sádico: referente a Marquês de Sade, (1740-1814), aristocrata francês e escritor libertino; o sadismo evoca a perversão caracterizada pela obtenção de prazer sexual com a humilhação ou sofrimento físico de outrem.

8. Dantesco: relativo a Dante Alighieri (1265-1321), poeta italiano considerado precursor do Renascimento. O termo refere-se ao que é próprio do estilo ou das cenas do Inferno de Dante, primeiro dos três poemas que compõem a Divina Comédia, assim, tem a conotação de grande horror; diabólico, medonho, pavoroso.


O inferno de Dante, por Domenico di Michelino
Fonte: http://www.laparola.com.br/que-tal-uma-voltinha-no-inferno


9. Masoquista: o masoquismo é a perversão caracterizada pela obtenção de prazer sexual a partir de sofrimento ou humilhação a que o próprio indivíduo se submete; o termo deriva de cenas descritas em livros de Leopold von Sacher-Masoch, escritor e jornalista austríaco.

10. Hercúleo: refere-se à figura mitológica de Hércules, desse modo, tem a conotação de algo que possui suas características, ou seja, que é extraordinário, excepcional, fabuloso.

11. Sardônico: refere-se à mitologia cristã, mais especificamente ao demônio Sardon, considerado conselheiro do Inferno, sacrificando as criancinhas nos Sabás (rituais satânicos). Assim, o termo sardônico tem a ver com que ironia maldosa; sarcasmo. Diz-se muito "risada sardônica", como uma risada maldosa.

E da literatura brasileira ficou uma expressão muito comum a todos, advinda de um poema de Carlos Drummond: E agora, José? (não tem muito a ver com o tema, mas tem a ver com o tema xD).


E, vocês, pessoas? Conhecem algum que eu não coloquei aqui? Por favor, me contem nos comentários!

Vemo-nos em breve, eu espero.


*****


Ajudou-me a escrever este post:

http://padom.com.br/nomes-de-demonios-e-suas-classes-de-atuacao/
http://vilmetafora.blogspot.com.br/2012/11/adjetivos-literarios-use-os-com.html
http://oficina-literaria.blogspot.com.br/2012/03/referencia-literaria-do-dia-adjetivos.html


Comente com o Facebook:

6 comentários:

  1. Blogando e aprendendo, né?
    Conheço todos esses adjetivos, uso poucos e não conhecia a origem deles. Soube até que as balzaquianas agora são as mulheres de 40... hahaha (devido a maternidade "tardia" e tal).
    Me senti meio "burra" quando li Orweliano pois sempre entendi (surda!) "AUReliano" e achava que tinha a ver com o cara do dicionário!!! hahahaha
    Hercúleo também se refere a uma força descomunal, estou certa? Tipo "um esforço hercúleo!".
    Os que eu lembrei, e não estão aqui, foram: Afrodisíaco - de Afrodite a deusa do amor; Maquiavélico - de Maquiavel; Do "não tem a ver com o tema mas tem a ver com o tema"... "Agora é tarde, Inês é morta!" - amante de D.Pedro I e do poema de Camões.
    Adorei teu post! Já pensou em fazer um "corrigindo" alguns ditados populares? Acho que seria divertido. hahahaha

    Um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhhhhhhhhh! Como eu me esqueci desse adjetivossss! Não creioo! Obrigada pela lembrança, com certeza vou fazer uma parte dois, nossaaa! Amei seu comentário, e sua sugestão. Na verdade, eu vi muito por aí tentativas muito loucas de correções dos ditados que na verdade estavam erradas, acho que posso falar disso eventualmente =).

      Um beijo grandão, sua lindaa!

      Excluir
  2. Oi, Sali! Pois que ficou show hem!
    A Taís fez o complemento...desses adjetivos eu não conhecia o sardônico.Vivendo e aprendendo!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Oii, não se sinta louca pq nós usamos sim esses adjetivos uehuhe, alguns, como "sádico, masoquista" talvez a pessoa nem sabe de onde vem, mas vejo bastante gente usando ... acho que os mais comuns são: "dantesco, platônico e homérico" , adorei o post :*

    ResponderExcluir
  4. Como citou Tais: "Blogando e aprendendo" AUSHAUSHUASH. Eu me acho meio quixotesca em minha vida, mas bastante kafkiana em relação às ideias que me vem a mente quando o assunto é escrita... Enfim.
    Vim também pra avisar que lhe indiquei pra TAG 8 Coisas. Não sei se você já foi indicada ou se já ouviu falar. Basicamente é onde você responde oito coisas sobre você em oito tópicos específicos. É bem bacana (opinião minha).
    O link é este: https://scratched-cube.blogspot.com.br/2016/12/tag-8-coisas.html

    Espero não te dar dor de cabeças com a TAG UASHUAHSUSUH

    :*

    ResponderExcluir
  5. Eu lembrei de maquiavélico, mas Taís falou antes. Adorei a postagem. Conhecia a maioria dos adjetivos, mas acho que nunca parei para pensar neles e em seus significados.

    ResponderExcluir

Nenhuma imagem presente neste blog me pertence. Todas foram encontradas na internet por meio de pesquisa no google.com e não viso qualquer fim comercial com seus respectivos usos. Se usei uma imagem sua e não lhe dei os devidos créditos, por favor me avise que o farei imediatamente, ou a retirarei do blog se você não quiser que eu a use. Visão Periférica - 2016

Design e Desenvolvimento por Moonly Design / ©