27.5.15

Demolidor [2015]

27.5.15


Sinopse: Matthew Michael Murdock (Charlie Cox) é um jovem atleta e excelente aluno. Ainda na adolescência, um acidente envolvendo um caminhão que carregava lixos tóxicos o deixou cego e fez com que ele desenvolvesse vários sentidos. Quando Matt decide vestir o uniforme e adotar o nome "Demolidor" (Daredevil), leva uma vida dupla: é advogado durante o dia, e, à noite, protege as ruas de Hell's Kitchen, seu bairro em Nova York. Fonte: adorocinema.com.br

Apenas acabei a minha maratona de Demolidor na Netflix e tive que vir correndo contar as minhas impressões sobre a série.

Antes de tudo, devo dizer que sou totalmente leiga em relação aos quadrinhos, ou seja, tudo o que eu conheço é baseado naquele filme do Ben Affleck, então já peço desculpas adiantadas se eu falar qualquer bobeira. Mas, claro, isso não impede que você me mostre onde errei, realmente aprendo muito com essas interlocuções.

Acabei resistindo muito em ver a série, porque essa premissa de um super herói cego que luta melhor que qualquer pessoa que enxerga não me emocionou nem um pouco (aquela coisa de ele enxergar na chuva, então, me doeu os ossos). E, ainda pensando no filme, a história em si não pareceu nada chamativa, daí que resolvi assistir só porque praticamente todas as séries que acompanho entraram em hiatus e fiquei sem nada para ver.


Ainda bem que isso aconteceu.


O que chama a atenção, logo de início, é o fato de que a equipe de criação cuidou muito bem da verossimilhança. O tempo todo, e em momentos muito oportunos, surge uma explicação aqui e ali que faz com que o cenário todo tenha sentido, mesmo que essas explicações sejam entrecortadas e não sejam definitivas. Isso me causou a impressão de que a história foi muito bem arquitetada, muito bem pesquisada e seriamente escrita/produzida. Como se os caras fossem fãs de verdade e estivessem inclinados a fazer uma coisa comercial e de qualidade ao mesmo tempo. Isso é possível, na minha opinião.




Daí acho que eles acabaram cuidando tanto, construindo tanto, querendo passar a ideia completa de um contexto, que a história demorou a engatar. Particularmente, só comecei a achar o enredo envolvente a partir do capítulo 9, ainda que as coisas já comecem a andar por volta do capítulo 5. Antes disso, temos caracterização de personagem e construção de cenário. Não sei se é negativo ou positivo, até porque se começarmos a ver do ponto em que a "história anda", não vamos entender muita coisa. Porém, creio que umas pistas e umas preparações para o expectador seriam muito bem-vindas pra dar aquele "ar" de expectativa que a série não passa até o capítulo 9. E falo muito dele porque é quando o grande vilão aparece pra valer, ou seja, na minha opinião, é um capítulo divisor de águas na série.

Exatamente aqui, no vilão, me parece que foi onde os criadores/produtores da série apostaram as fichas. Tem muito tempo que não vejo um tão bem caracterizado, tão bem criado, e tão bem interpretado. Temos que aplaudir muito o Vicent D'onofrio, chamado de "camaleão" não à toa. A identificação com ele é precisa, e há momento em que nos pegamos em uma "gray area" sem saber se torcer pelo herói ou por ele, sem contar as discussões sobre o homem ser produto do seu meio, da sua criação, e como suas atitudes são moldadas ao longo da vida. Enfim, coisas de que eu gosto. Pra mim, a construção do Fisk é uma verdadeira aula; a interpretação idem. D'onofrio coloca detalhes na sua interpretação, uns tiques aqui e ali que fazem uma diferença absurda.




A série tem um tom sombrio e a censura +18 já marca que virão cenas de muita violência. Na minha opinião, violência gratuita demais. Mas há quem gosta. Eu acabei fechando os olhos em várias cenas, e as que me pegaram de surpresa me deixaram impressionadíssima. Sou meio sem estômago pra violência, de todos os modos.

Gostei demais do elenco, e foi o que acabou me motivando a continuar a ver os primeiros 5 capítulos da série. Especialmente da escolha da Deborah Ann Woll que é super nerd e merecia demais participar de uma série de super heróis xD. E já estou shippando hard ela com o Matt, porque sim xD




Já vi que há uma 2a temporada garantida para 2016, então recomendo muitíssimo a série para quem curte essas temáticas de super-heróis. Ainda mais porque o Matt é um herói em conflito e está o tempo todo dialogando entre o que ele faz e o que ele poderia fazer para salvar a cidade, sendo que esse "poderia fazer" não é nada, nada cristão... As reflexões dele se tornam as nossas, e vamos construindo nosso pensamento junto com ele, o que me soa muito "entretenido" como diz meus amigos colombianos, além de humanizá-lo e colocar a gente como participante da história de algum modo. 


Título original: Marvel's Daredevil
Criada por: Drew Goddard (2015)
Elenco: Charlie Cox, Deborah Ann Woll, Elden Henson...
País: EUA
Gênero: Drama, Fantasia, Ação
Status: Em produção
Duração: 42 minutos
Fonte: adorocinema.com.br
 Avaliação

Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Eu amei demais essa série, já sou fã por natureza da Marvel, admito. Mas eles arrasaram nessa série. Estou para fazer um post também, mas como ando com o tempo corrido, tô deixando de lado. Junto dele, quero falar de Flash, ok, esse é da DC, mas eu tô adorando! Ainda não terminei mas já recomendo pra todo mundo, hehe! Um beijo! Pretty Things

    ResponderExcluir
  2. Fico tão feliz quando vejo que tem mais pessoas amando essa série, haha!!
    Achei que você escreveu muuito bem, não poderia ter falado melhor do Fisk. E me senti um pouquinho do jeito que você falou em algumas cenas de violência... Não chegou a me incomodar, mas me causou uma certa aflição ao ver os ferimentos, sabe?
    (E não shippo mais Matt e Karen por causa da Claire - e como eu sofri com esses dois!)
    Adorei o post! Beijos!

    Vestindo o Tédio

    ResponderExcluir
  3. Vou te contar um segredo eu amo Demolidor, mas eu não gosto desse lance de máfia, vendas de drogas e armas por traz do pano e isso me dá uma sensação ruim, eu gosto da série no geral, mas esse aspecto não me agrada. Não se trata da série, mas sim do enredo do herói em si. Enfim eu sou estranha kkkk adoro o Matt ele vive ferrado tadinho, até ele começar a ser fodão apanha bagarai! kkkkkk Amo o Foggy melhor personagem *-*

    ResponderExcluir
  4. Eu comecei a ver essa série por (muita) insistência do meu namorado, admito. Tinha um certo preconceito de que seria apenas um seriado com heróis sem profundidade e porradaria, mas não! Fiquei completamente atônita desde o começo e a complexidade das personagens me encantou de uma maneira incrível. Mesmo o Matt com todo o lado santinho, cristão, "não mato, mas deixo aleijado" etc. foi muito bem construído e tem seus próprios ~issues. Ah, como você comentou, o Fisk está sensacional! Um dos melhores vilões, na minha humilde opinião. HAHA

    Não tenho problemas com cenas de violência e, inclusive, não achei a série tão violenta assim! HAHAHA A do "Justiceiro", com certeza, será bem pior.

    Hoje em dia já sou super fã de grande parte das produções da Marvel, mas acredito que eles pecaram DEMAIS em "Jessica Jones" e "Luke Cage". Há uma ENORME falta de profundidade de roteiro, fato que não ocorre em "Demolidor"

    Beijos,
    Attraversiamo

    ResponderExcluir

Nenhuma imagem presente neste blog me pertence. Todas foram encontradas na internet por meio de pesquisa no google.com e não viso qualquer fim comercial com seus respectivos usos. Se usei uma imagem sua e não lhe dei os devidos créditos, por favor me avise que o farei imediatamente, ou a retirarei do blog se você não quiser que eu a use. Visão Periférica - 2016

Design e Desenvolvimento por Moonly Design / ©