2.1.15

Warehouse 13

2.1.15


Sinopse: Os agentes do Serviço Secreto Pete Lattimer e Myka Bering são designados para tomar conta de um armazém secreto que esconde artefatos misteriosos após terem salvo a vida do presidente. Os agentes são responsáveis por localizar objetos desaparecidos em todo o país e monitorar atividades sobrenaturais que podem indicar a presença de um novo objeto que eles devem recuperar. Fonte: minhaserie.com

Exibição: 2009 - 2014
Dirigido por: Constantine Makris Eric Laneuville Ken GirottiMichael W. Watkins Tawnia McKiernan
Temporadas: 5 temporadas

Em primeiro lugar, antes de escrever esse comentário, andei lendo que Warehouse 13 faz parte do Universo Alternativo de Eureka e The Alphas, ambas séries do canal Scy Fy também. Não vi nem uma nem outra, por isso minha opinião é de uma leitora leiga no que diz respeito a essa visão geral. (Daí a gente pode ver que essa ideia da D.C de fazer crossover com Arrow e The Flash não é algo original, enfim...)

Tendo isso em conta, posso dizer que Warehouse 13 é uma série que distrai. Tem uma premissa super interessante, essa de um depósito que guarda artefatos mágicos de todas as épocas e lugares, e seu desenvolvimento se dá de maneira progressiva, ou seja, a temporada seguinte é sempre melhor que a anterior. Mas é uma série comercial, voltada talvez para a família, que não tem tantas reviravoltas nem nada que nos faça perder o fôlego. 


Agente Pete Lattimer sugado por uma novela mexicana - ep. 05x04


Vejo-a como uma mistura de Castle com Supernatural. Um casal de agentes viajando por todo país em busca de "fatos estranhos" causados pela liberação de energia de artefatos que pertenceram a importantes personagens da história mundial. Obviamente essa comparação não tira o mérito da história, muito pelo contrário, acabou sendo uma mistura que deu certo, na minha opinião. 

A série começa de forma tímida e tem umas inconsistências bem visíveis. Algumas cenas do início, que eles usam de argumentos para justificar o jeito de os agentes do depósito trabalharem, são um pouco forçadas e não convencem muito. Mas, se você releva esse ponto, e os próprios criadores também o superam no decorrer da trama, logo é conquistado pelas personagens, o que, pra mim, é o ponto mais forte da série.




Inclusive, vi poucas séries que têm um cuidado tão grande com as personagens como essa, no sentido de manter praticamente todo o núcleo unido em todas as temporadas, participando de tantos episódios quanto possível. E isso me pareceu muito divertido, porque a gente sempre pode rever um ou outro personagem de que gostou, mas não que não pertence ao depósito de maneira direta. 

Como já havia dito, cada temporada é melhor que a anterior, sendo que a terceira e quarta temporada ,até seu meio, com certeza foi o ápice da história. Valeu muito a pena. E a série teve um final super bonitinho também que, apesar de ser previsível em certo morto, é de arrancar lágrimas. 

Outro ponto bastante positivo de Warehouse 13 são as referências históricas das mais variadas áreas, por meio dos artefatos perdidos. Nomes importantes de historiadores, figuras políticas, personagens da cultura popular, escritores, físicos, matemáticos são constantemente citados em cada episódio e isso é enriquecedor pra cultura pessoal, além de super divertido quando você conhece essas figuras e entende o motivo do artefato. 

Broche da Lucrécia Bórgia


Máquina de escrever da Silvia Plath
Espelho da Bloody Mary
Punhal de vidro da Cinderella
Bracelete de Carlo Collodi - verdadeiro escritor do Pinocchio

Caneta e caderno de Edgar Allan Poe

 Sem contar que a série possui uma pegada steampunk bem legalzinha. Essa pegada é até deixada de lado nas últimas temporadas, mas no inicío nos é apresentada cada coisa mais legal que a outra.


Colete de "impercepção" da H.G Wells

Bola rastreadora de artefatos
Tesla - arma usada pelos agentes

Rifle Tesla - adaptado pela Claudia

Mini-Tesla - arma da Claudia e do Steve

Teclado do depósito



Recomendo Warehouse 13 pra quem tem vontade de ver séries investigativas, mas não curte o foco na ação de muitas delas. Como eu já falei antes, a série tem uma pegada mais pra comédia e pra aventura do que realmente para ação.


Avaliação: 


Personagens interessantes:

Como é uma série centrada nas personagens, praticamente todos são interessantes. Então vou ficar com o núcleo principal.

Peter e Myka:



São dois agentes secretos do governo norte-americano que, ao proteger o presidente durante uma visita a um museu, se encontram com Artie, um agente do depósito que estava buscando um artefato Maia, e em seguida são convocados pela Ms. Frederic para fazerem parte dele, um local de "maravilhas sem fim". Peter, mais aventureiro, aceita de uma vez, porém Myka é relutante até o último segundo. 

Enquanto Peter é o coração da dupla (cheio de "vibes" em relação aos maus acontecimentos), Myka é a cabeça: filha de dono de livraria, sempre foi amiga dos livros, sabe falar um monte de idiomas e não há referência sobre a qual ela não conheça. E é justamente o fato de um complementar o outro que faz da dupla uma grande equipe.

Artie Nielsen:



Antigo agente da NSA, Arthur Weisefelt, se estabeleceu como agente do depósito há quarenta anos e ganhou esse novo nome, assim como uma nova vida. Ele é o chefe de Pete e Myka, assim como o professor de ambos nos assuntos relacionados ao depósito. 
Um senhor um tanto mal-humorado, mas com um coração de ouro. Possui um grande talento musical, talvez um modo de exteriorizar a sua sensibilidade.


Claudia Donovan



Quando ela era criança, seu irmão Joshua foi vítima de um experimento com um artefato e sugado para outra dimensão. A menina foi criada em um sanatório por expor esse fato do irmão e, desde pequena, querer tirá-lo de lá. Desenvolveu muitas habilidades hacker ao longo de sua vida, conseguiu hackear o depósito, em busca de Arthur para ajudá-la a libertar Joshua da dimensão em que estava preso. Em seguida ela mesma se alia ao depósito como agente aprendiz e braço direito de Arthur em vários momentos. 


H.G Wells:



Irmã do escritor, era ela, Helena, quem fornecia os dados ao irmão para que escrevesse suas histórias. H.G é uma mulher cuja inteligência e perspicácia são incomparáveis. Apresenta-se como vilã da história. Depois as coisas ficam mais complicadas.

Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Ai meu Deus, como o seu blog é foooooofo *-* espero mesmo que continue a postar aqui! Eu nunca ouvi falar nessa série (e olha que eu sou viciada, mas minha "zona de conforto" são as séries fofinhas e românticas e dramáticas e algumas três ou quatro de suspense) e acho que ela não iria me interessar muito mas, vai saber né? rsrs. Amei o post!
    Beijos
    http://thais-monte.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo elogio em relação ao blog, mas estou esperando meu lay pessoal e lindo haha XD, então estou ansiosíssima. Daí, sim, que ele vai ficar biito XD.

      Ah, eu entendo seu gosto =D, eu tive essa vibe aí de ver só séries fofas, daí, num sei, não consigo mais ver, coisa mais doida. O engraçado é que eu fiz o movimento contrário, quando era mais nova, só gostava de coisa mais realista, hoje parece que não suporto, preciso de fantasia, de aventura, quanto mais mentiroso, mais legal xD.
      Mas as nossas diferenças de gostos que realmente movimentam o mercado.
      Valeu pela leitura mesmo assim =D
      Um bjooo!

      Excluir
  2. Oie! ^^
    Não sei a onde eu estava que não conheci essa série!? Ah lembrei lendo algum livro, só pode! jhsdkjhsdjshd ^^
    Enfim, fiquei muito curiosa e adorei isso de mostrar artefatos históricos! Tenho uma paixão por série de investigação e por história, uniu as duas igual a perfeição! :D
    Vou anotar aqui e pesquisar os episódios online para conhecer! :D

    Beijinhos e até!
    http://worldofmakebelieveblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você estava lendo, minha querida, isso compensa MUITO mais =P
      Se você curte essas referências históricas, com certeza, essa é A SÉRIE. Não acho que você vai se arrepender, não =D. Se a vir, depois me conta =D
      Bjossssssss e obrigadíssima pela visita <3

      Excluir

Nenhuma imagem presente neste blog me pertence. Todas foram encontradas na internet por meio de pesquisa no google.com e não viso qualquer fim comercial com seus respectivos usos. Se usei uma imagem sua e não lhe dei os devidos créditos, por favor me avise que o farei imediatamente, ou a retirarei do blog se você não quiser que eu a use. Visão Periférica - 2016

Design e Desenvolvimento por Moonly Design / ©