16.11.14

...e eu passarinho

16.11.14


2014 realmente está sendo um ano bem estranho, marcado pelas mortes de vários bons artistas e personalidades importantes. Soa-me como se fosse o marco do fim de uma geração. E é estranho porque muitas são nomes de referência, e se os heróis estão morrendo, parece que não sobra muita coisa... Sei lá. A gente que tem que começar a pegar na enxada e fazer o próprio caminho, né... 



E quinta feira passada morreu Manoel de Barros. 

Não vou falar muito, porque eu acabo ficando dramática demais quando o assunto é a morte de pessoas cuja contribuição ao mundo foi importante. De todos os modos, acho que devemos guardar a lição do poeta de "prezar o desprezível" e também aquela de que "todo caminho leva à ignorância". Temos que parar de subir dois degraus pra querer falar qualquer coisa. O chão é que de verdade.

Enfim, e para os que não conhecem o poeta, deixo dois videozinhos, para espalhar a palavra =D


Documentário 'Só dez por cento é mentira'


 Tratado geral das grandezas do ínfimo

A poesia está guardada nas palavras — é tudo que eu sei.
Meu fado é o de não saber quase tudo.
Sobre o nada eu tenho profundidades.
Não tenho conexões com a realidade.
Poderoso para mim não é aquele que descobre ouro.
Para mim poderoso é aquele que descobre as insignificâncias (do mundo e as nossas).
Por essa pequena sentença me elogiaram de imbecil.
Fiquei emocionado.
Sou fraco para elogios.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nenhuma imagem presente neste blog me pertence. Todas foram encontradas na internet por meio de pesquisa no google.com e não viso qualquer fim comercial com seus respectivos usos. Se usei uma imagem sua e não lhe dei os devidos créditos, por favor me avise que o farei imediatamente, ou a retirarei do blog se você não quiser que eu a use. Visão Periférica - 2016

Design e Desenvolvimento por Moonly Design / ©