8.11.14

Oh my lady! [2010]

8.11.14


Gênero: Romance
Episódios: 16 
Ano: 2010


Sinopse: A série conta a história de Yoon Gae Hwa , uma dona de casa ou ajhumma - ainda não "peguei" bem o termo -, e do entrelaçamento de sua vida com Woo Sung Min, uma celebridade arrogante e superficial. Inicialmente, em suas desventuras, Yoon Gae cruza o caminho de Sung Min como empregada doméstica, na tentativa de ganhar dinheiro para poder recuperar a guarda de sua filha. Entretanto, depois de uma série de acontecimentos, Gae Hwa termina de manager da estrela e ligada a ele por um segredo - o aparecimento de uma filha pequena de Sung Min Woo, que ele não aceita, deixando-a aos cuidados de sua nova manager.


Elenco : Chae Rim como Yoon Gae Hwa Choi Si Won( Super Junior) como Sung Min Woo Lee Hyun Woo como Yoo Shi Joon Park Han Byul como Hong Yoo Ra Moon Jung Hee como Han Jung Ah Yoo Seo Jin como Lee Bok Nim   

                                   
>> Baixei AQUI! (Legendado em português)




--------------------------------------------------------

Comentário:

Se for pra ser BEM crítica, a estrutura é clichê ( a anônima que se encontra com uma celebridade de que não gosta; a celebridade, por sua vez, é perseguida por um repórter pentelho e por um monte de fãs, além de ser agenciada por um empresário corrupto etc.etc.etc.) e o final é um pouco decepcionante, no sentido de confirmar as expectativas feitas nos primeiros 5 minutos.

Entretanto, não é para isso que abri esse blog heheh.

Bom, para mim foi útil como uma introdução a esse mundo dos doramas. Gostei bastante de como começa a série. É muito angustiante ver a situação de Gae Hwa, das porradas que ela toma ao longo do primeiro capítulo, além da forma como ela não desiste. Acho que o mais chocante na série é isto: o modo como Gae Hwa lida com todas as adversidades que lhe aparecem. A resignação dela a respeito de sua própria vida e da batalha para que a vida da filha não seja como a dela é tocante. Quem disse que brasileiro não desiste nunca é porque não viu os coreanos, sério.


Filha de Gae Hwa


Obviamente o enredo clichê não me impediu de me apaixonar pelas personagens que compõem a trama. Tudo o que eles pecam em relação à história, eles compensam na caracterização das personagens. E isso foi capaz de tornar até mesmo o clichê interessante, pois, relatado desde a visão de uma outra cultura, as personagens estão contrariando as expectativas enquanto discursos e modos de agir. O "meio" da história é tão diferente que beira o non-sense às vezes. E como as personagens não são meras categorias, como costumamos fazer no ocidente, elas são extremamente imprevisíveis, sendo capazes dos mais elevados atos assim como das mais infantis bobagens. Eu valorizo muito isso...


Sung Min Woo e Gae Hwa


Outra coisa que chama muito a atenção é o ritmo mais lento da história. É um ponto bastante positivo, na minha opinião. Como a ênfase recai sobre as personagens e não sobre o enredo, temos tempo de conhecer todas, dentro do que nos é permitido, além de acompanhar suas inquietações e sofrer com elas suas expectativas na história. Muito válido. São apenas 16 capítulos, mas estamos tão íntimos de todo mundo que a história acaba e fica aquela sensação de falta. Além disso, temos claramente um quadro evolutivo das personagens na trama, nenhuma delas termina a história como começou, todas são transformadas ao longo do contato uns com os outros, fazendo daqueles encontros muito significativos. E é tudo desde um âmbito cotidiano, tornando a história, em certo grau, comovente.



Avaliação: 


     


Pontos fortes da história:

1. A maneira como se dá o entrelaçamento das vidas de Gae Hwa e Sung Min Woo: Achei bacana, verossímil. Além disso, o encontro dos dois acontece de maneira muito engraçada, e temos as cenas mais cômicas nesse primeiro embate dos dois.

2. Gae Hwa ir parar na companhia de teatro por um anúncio errado: A cena dela decorando as partes do que ia falar na entrevista e o diretor do grupo olhando, para mim, é uma das melhores. Eu ainda acho que seria muito mais emblemático na série se ela tivesse terminado com ele, em lugar de a história ir para esse lado do "confirmar expectativas". De todas formas, graças a esse trabalho, ela é levada a retomar a convivência com Sung Min Woo.


Presidente Yoo Shi Joon e Gae hwa


3. A mãe de Ye Eun nunca aparecer na trama. Excelente (era o que faltava, não? Termos uma mãe lamuriosa enchendo o saco, voltando arrependida. Não faria sentido na trama, não seria relevante e muito menos verossímil).

4. A transformação das personagens, ao que me parece, sempre será um ponto forte nessas histórias.

5. Sung Min Woo assistindo "Amor, sublime amor" (West side story). Quase caí da cadeira quando vi.


Pontos fracos:

1. O enredo clichê: sem maiores comentários.

2. O livre acesso de todo ser humano à casa de Sung Min Woo. Cadê a segurança? Todo mundo entra naquela casa sem ser anunciado nem nada!

3. O aparecimento absurdo da filha de Sung Min Woo. Ninguém em sã consciência pegaria uma menina de um desconhecido, entregaria a outro desconhecido e pediria que ele subisse deixasse a "encomenda" na casa de uma celebridade. Não faz sentido.


Eun Ye


4. O final: Sem maiores comentários também.

5. Yoo Ra: Chata, sem graça, não teve relevância nenhuma para a trama, a não ser uma pequena participação em uma cena extremamente forçada. Mesmo quando Sung Min Woo parecia interessado por ela, ele não parecia interessado por ela.

Yoo Ra

Personagens interessantes:

1. Presidente Yoo Shi Joon: Na minha opinião, é o destque da história depois de Gae Hwa. Extremamente taciturno, é assolado pelos mais variados tipos de problemas e não se dobra, em seu silêncio intrigante que beira o constrangedor, às vezes. As cenas dele com Gae Hwa são impagáveis, aquele clima pesado entre os dois, até que ela vai conquistando ele aos poucos e a parede de gelo vai gradativamente se derretendo. Cena nota mil aquela em que Sun min Woo chega ao novo apartamento dela e o vê con Eun Ye no colo e servindo bolo à filha da Gae Hwa. Era a família perfeita ali, naquele momento. Ainda acho que seria muito mais interessante os dois ficarem juntos. Teria tornado a jornada de Gae Hwa muito mais complexa. Ainda mais depois da "ação" de Yoo Shin Joon com Sung Min Woo.


Yoo Shi Joon

2. A esposa do presidente: Parece que vai ser uma grande mau caráter na série e, quando a gente percebe está chorando junto com ela por tudo o que ela passou.



_________________________________________

Depois de tudo o que falei, eu recomendo a série, especialmente a quem não está familiarizado com dramas orientais (difícil mesmo é saber o nome desse povo =S). É bom para ir se preparando para as demais, porque é impossível ver um K-drama só. Depois do primeiro você está procurando o segundo e enquanto está vendo o segundo já procura pelo terceiro... Assim até não sei quando, ainda não parei^^ (e estou apaixonada pelo ator que fez o presidente, então não reparem se eu ver todos os dramas em que ele aparece primeiro =P)


Aviso Importante: Neste post, todas as imagens foram coletadas pela net e são direitos autorais de seus respectivos proprietários. Por favor, se você julgar que os créditos são seus, e que não lhe dei os devidos créditos, deixe um comentário diretamente; mesmo se você quiser que eu retire o que é legitimamente seu.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nenhuma imagem presente neste blog me pertence. Todas foram encontradas na internet por meio de pesquisa no google.com e não viso qualquer fim comercial com seus respectivos usos. Se usei uma imagem sua e não lhe dei os devidos créditos, por favor me avise que o farei imediatamente, ou a retirarei do blog se você não quiser que eu a use. Visão Periférica - 2016

Design e Desenvolvimento por Moonly Design / ©