20 junho 2016

Não estou de acordo com aquilo que dizeis, Voltaire

20 junho 2016





Bem verdade, considero essa "coluna" do meu blog, denominada Verdadeiro Autor, porque achei que "Apócrifos" não era uma palavra muito chamativa, apesar de ser ótima, é um dos maiores serviços prestados à internet. Pode parecer meio ridículo, e até é mesmo na maioria das vezes, eu achar que estou fazendo grandes coisas com isso, mas pra mim é bem insuportável mesmo ver gente citando as coisas erradas por aqui e ali. Não que essas citações significam muito descontextualizadas no final das contas, porém, muitas vezes, acaba sendo um desrespeito com o estilo do autor que não a escreveu.

Enfim, a bola da vez está na imagem que encabeça este post, da citação de Voltaire e que não é de Voltaire, mas que até o Chomsky acreditou que era, ou seja, pra gente ver como essas coisas se propagam...

Soube disso bastante tempo atrás, lendo um "Especial do Milênio" da Época (denunciando as velhices total aqui xD) e confesso que fiquei bem surpresa, porque, afinal de contas, foi uma das frases que mais inflei o peito pra dizer e tinha bastante orgulho de falar que era do filósofo em questão (desculpa aí, sério...).

Porém, a autora da frase, de fato, segundo o blog Revista Filosofia, é de uma biógrafa de Voltaire, chamada Evelyn Hall. A esse respeito, diz o autor do artigo:

Talvez por uma questão de estilo, Evelyn Hall colocou a frase entre aspas e a construiu em primeira pessoa, o que acabou gerando a confusão e a falsa atribuição. Mas, de fato, a intenção da escritora era resumir o posicionamento que Voltaire teria adotado com relação ao banimento de um livro de Claude-Adrien Helvétius (1715-1771), outro filósofo francês com quem ele teve certo desacordo. Em 1758, Helvétius publicou o livro De l'espirit, o qual foi condenado pela Sorbonne, pelo Parlamento de Paris e até pelo Papa, chegando a ser queimado. Apesar do desacordo explícito com relação ao pensamento de Helvétius, Voltaire não acreditava que o banimento daquele livro fosse um ato correto. Foi a atitude de Voltaire frente a esta situação que Evelyn Hall tentou resumir com sua frase, inadvertidamente escrita entre aspas e em primeira pessoa. (Disponível em: http://filosofia.uol.com.br/filosofia/ideologia-sabedoria/44/a-falsa-citacao-de-voltaire-investigacao-afirma-que-a-300467-1.asp).

Verdade seja dita, essa foi bem difícil, né?

Não deixem de acessar o site da revista e ler a história completa, ok?

Vocês conheciam essa frase? Sabiam que não era do Voltaire? Conta aí =D



31 maio 2016

[BLOGS UP] Melhores contos de Edgar Allan Poe

31 maio 2016
Vetores: Pixabay


Socorro! Essa semana passou muito depressa!

Mas, conforme prometido, voltei a tempo para fazer a blogagem coletiva do Blogs Up, e eu juro que no próximo post indico meus parceiros divos. Meu número de parceiros caiu, mas a culpa é toda minha por não conseguir seguir os blogs mesmo. Com o tempo recupero o prejuízo.

Poe foi um dos primeiros autores clássicos que li na vida, já na adolescência. E sua leitura me causou um impacto tão grande que eu só podia virar fã mesmo. Era impossível não perceber que havia algo diferente naquelas histórias! E a tensão que seus contos provocam, a oportunidade de olhar a mesma situação de várias maneiras, só deixam mais evidente a riqueza dos seus textos. Por essas e outras que todo mundo que me conhece do ensino médio se lembra de mim como a loca que vivia indicando conto do Poe para todo mundo. 

Uma excelente indicação, no final das contas. A importância desse autor para a literatura moderna é grandíssima. Poe é um divisor de águas na maneira de se contar uma história curta, e por isso é chamado de "o pai do conto moderno".

24 maio 2016

Novidades, desabafo e dica de filme legal na Netflix

24 maio 2016
Imagem: Pixabay


Como é que a gente faz um post depois de ficar eras sumida?

O sumiço não é por falta de ideias, nem por falta de inspiração. Já disse que tenho tanta ideia de post pra colocar no papel que se postasse todo dia, encheria esse blog de conteúdo. O negócio é o desânimo mesmo, tanto pela correria da vida como pela situação politica do Brasil... Primeiro teve o golpe, e eu pensei: "preciso falar sobre isso no blog", depois veio aquela crise existencial de "ah, mas vou transformar o blog em blog político?" e depois "nossa, o que eu estou fazendo para contribuir com a luta contra isso tudo?" e depois "ai, meu blog é inútil, porque não consigo discutir sobre UM assunto sério que seja"... E então tudo vira uma bola de neve e os questionamentos vão ficando cada vez piores =(. 

Ainda não sei o que fazer, mas sei que posso começar pela atualização do blog e por visitar meus parceiros.

Enfim, as novidades na verdade é A novidadE, porque eu mudei a logo do blog e achei essa novo logo simplesmente linda! Quem fez foi a Mandy do Vintezanos e foi um investimento que valeu a pena! 

Na verdade, o cabeçalho era assim:

09 abril 2016

[WEDA - Dia 5] Dona da Tinta (e melhores da semana)

09 abril 2016
Imagem por: Pixabay

Ao som de:








Diluiu nas lágrimas as cores do arco íris e com elas maquiou o rosto. Pintou os lábios machucados de escarlate e envolveu o corpo em um vestido rodado. Nada nos pés, nada nos ombros, só a brisa do que viesse.




O que teve de lindo no WEDA da semana:



E a lista da Tais Pezzi, do Momentos de Lucidez mas nem tanto





Design & Desenvolvimento