15.4.17

Balanço BEDA

15.4.17


Neste post, acho que serei breve.

Tem sido um pouco exaustivo pensar em escrever todo dia, porque chega um momento em que você não pode se dedicar aos posts da maneira que gostaria, e a impressão que eu tenho é que ficam algumas coisas muito superficiais. Por outro lado, nunca cheguei tão longe num desafio, então saber que mesmo num período meio conturbado da minha vida eu tenho escrito todos os dias, me anima e me mostra que, se organizar, posso, sim.

Uma coisa que tem me ajudado a passar pelo desafio é o apoio das meninas do Interative-se, esse grupo lindo de blogueiras que interagem e se apoiam. O calendário que elas mandaram foi para o saco muitos anos xD, mesmo assim consulto sempre e, quando não vejo pra onde ir, colo na sugestões delas que não tem erro.

Obrigada, meninas.

Se conseguir passar por esse desafio, posso considerar o NANOWRIMO em novembro desse ano hhahah.

Ou posso escrever minha tese também que PRECISA ser escrita.

Acho que vai ser a tese mesmo.

E vocês, como vão? Participando? Na ativa? Desistiram?




14.4.17

Playlist Rock'n'roll

14.4.17


Acho que esse post merece umas 35 partes, sério, porque não é fácil escolher uma plalylist sobre Rock, uma vez que ele tem tanta subcategoria que fica difícil até acompanhar. Quem sabe eu não me animo de falar detidamente sobre as décadas do rock no mundo.

Como vocês já sabem, gosto de música do tempo do onça, e quando vi a sugestão do Interative-se para esse 14o dia de BEDA, achei que seria uma boa oportunidade de apresentar para vocês algo de que eu gosto: ROCK DOS ANOS 50. Sim, é basicamente isso que eu escuto o tempo todo.

Sempre me soa engraçado quando as pessoas tem essa idolatria pelo rock, porque ele nasceu de uma maneira muito despretensiosa e clamava, grosso modo, por uma coisa: o direito de mexer as cadeiras, ou no nosso bom português: o direito de rebolar. 

Pensando que estávamos em uma época muito repressiva e o politicamente correto estava muito em voga, os jovens da década de 50 queriam mesmo era sair pra balada e sair pegando geral. Assim, o nascimento do rock pra mim se assemelha muito mais ao nosso funk que realmente a uma coisa cheia de aura e sei lá mais o quê.

Inclusive, na época em que surgiu, foi muito controverso, porque mais além de ser música de negro, tinha ligações com o capeta porque deixava as pessoas irracionais dançando.

A época em que ele surgiu, apesar de a década de 50 ser oficialmente considerada como a de nascimento do rico, é bem problemática, porque os norte-americanos acho que prefeririam morrer a dizer que que grupos negros que "inventaram" esse ritmo que posteriormente se tornou tão importante pra eles e pra indústria principalmente, mas no final da década de 30 e início da década de 40, grupos de cantores negros já cantavam e dançavam ritmos que foram ao auge na década de 50 na voz de brancos, como o Elvis, por exemplo.

Por isso não é a toa que Elvis que seja o Rei do Rock, em lugar de cantores como o Chucky Berry ou o próprio Little Richard que já faziam rock muito antes dele e de quem ele mesmo regravou várias canções. Mas, por outro lado, Elvis também foi o ponto de convergência entre negros e brancos, porque antes dele, branco não frequentava lugar de negro e vice-versa, tudo era segregado, não existia espaço comum.

Enfim, mas vou compartilhar a minha humilde playlist com vocês. Duas canções do Elvis, duas do Chuck Berry, duas do Little Richard, uma do Bill Halley and his comets (controversa, porque é considerada o primeiro rock, a gravação de Bill Halley -  que é branco - é de 1955, mas ela já era cantada em 1951 por outros grupos negros), duas do Jerry Lee Lewis, duas do Carl Perkins, e avançando pra década de 60 coloquei duas do Chubby Checker (que inventou, dentro do rock, o twist) e duas dos beatles. 

Mas até chegar no beatles, a coisa muda muito de figura na minha opinião, e por isso que rolava de falar mais sobre esses desdobramentos do rock.

De todos os modos, espero que curtam a playlist. Solta o som e aproveita pra mexer as cadeiras também haha, não importa como, sacode de qualquer jeito aí que você se sentir melhor que isso é rock dos anos 50.






13.4.17

Tag netflix

13.4.17
Créditos: http://poltronanerd.com.br


Aquela pessoa que faz um post falando mal de TAG, de repente acha umas mil legais do nada e quer responder todas. Especialmente no BEDA.

Nem vou desabafar muito sobre esse desafio, porque vou esperar o dia, quando chegarmos à metade. 

Até lá, vamos...

Achei essa TAG no blog http://perguntasparatags.blogspot.com.br. Para mim, é divertidíssimo que existam blogs especialistas em armazenar TAGs, mas, ok, eles me ajudam muito.

Como todo mundo sabe, meu vício por séries transcende o saudável e alcança um nível estranho. Não deixo de fazer as coisas por causa das séries, mas passo muito perto e sambo muito pra colocar tudo nos eixos. Esses dias fui ver no TVShowtime minha média de episódios por semana e deu 26 episódios e fiquei pensando o que faço da minha vida... E uma tese precisa ser escrita.

Tudo bem.

Quando apareceu essa TAG da netflix, pensei que ela foi feita pra mim, de modo que não posso deixar de responder. Pode ser que dela surja dicas legais, quem sabe. Eu até hoje sempre tive indicações muito interessantes de séries em blogs.

Perguntas:

12.4.17

Conselhos que gostaria de ter dado a mim mesma

12.4.17
Adicionar legenda


Quando criança, eu era uma muito iludida a respeito do mundo e dos adultos. Pensava que ser adulto tinha que ver com muita aprendizagem e orientação na vida, e que uma pessoa adulta tinha descoberto segredos que uma criança jamais saberia. 

É bem triste ver o quanto estava equivocada e como me decepcionei na vida por me equivocar.

Tudo isso só mostra o quão longe estava da lógica do mundo. Às vezes fico pensando em como seria minha visão das coisas se as pessoas tivessem me alertado para uns detalhes, tais como:

Nenhuma imagem presente neste blog me pertence. Todas foram encontradas na internet por meio de pesquisa no google.com e não viso qualquer fim comercial com seus respectivos usos. Se usei uma imagem sua e não lhe dei os devidos créditos, por favor me avise que o farei imediatamente, ou a retirarei do blog se você não quiser que eu a use. Visão Periférica - 2016

Design e Desenvolvimento por Moonly Design / ©